Caminhar Pinheiros amplia testes na Rua dos Pinheiros

 em Uncategorized

Evento que troca vagas de estacionamento por áreas de segurança e passeio para pedestres é prorrogado e terá cobertura maior

O projeto de intervenção urbana temporária Caminhar Pinheiros será prorrogado até 15/02/2019, com nova rodada de consultas à população, estudos e testes para garantir a segurança do pedestre ao longo de toda a extensão da Rua dos Pinheiros, da Avenida Rebouças e Rua Francisco Leitão até a Avenida Pedroso de Moraes.

Legado do Festival Pinheiros – que transforma a Rua dos Pinheiros em calçadão duas vezes por ano -, o Caminhar Pinheiros teve início em 5/11/2018 e estava previsto para ser encerrado nesta segunda-feira (10/12). As calçadas foram ampliadas em ambos os lados da pista, valorizando a convivência ao ar livre e propiciando mais segurança viária, principalmente para os pedestres. A intervenção foi realizada com apoio e operação da Companhia de Engenharia de Tráfego e a Subprefeitura de Pinheiros.

O projeto é uma parceria inovadora entre sociedade civil organizada, Poder Público e iniciativa privada. A ação foi proposta pelo Coletivo Pinheiros, associação de comerciantes da Rua dos Pinheiros, a partir de projeto urbanístico desenvolvido segundo o Estatuto do Pedestre pelos escritórios Boldarini Arquitetos Associados e PS.2 Design e pelo vereador José Police Neto. A intervenção foi realizada com apoio e incentivo da Subprefeitura de Pinheiros, que agiu também para unir as partes envolvidas. Conta ainda com o apoio da Iniciativa Bloomberg para a Segurança Global no Trânsito, além de patrocínio da empresa de mobilidade urbana 99.

A Iniciativa Bloomberg coordenou uma pesquisa técnica de impacto da medida na região e, após reunião entre todos os envolvidos no projeto para avaliação dos resultados iniciais do Caminhar Pinheiros, ficou definida a prorrogação do evento. Após esse novo período de testes, os envolvidos voltarão a se reunir para analisar os resultados e discutir a permanência ou não das alterações. “A prorrogação sempre esteve no planejamento da Subprefeitura de Pinheiros, por acreditar nos efeitos positivos do projeto”, afirma a subprefeita Juliana Ribeiro.

Diante da proximidade das férias escolares, quando o congestionamento de veículos tende a ser menor em toda a cidade, a intervenção original, entre as ruas Cônego Eugênio Leite e Joaquim Antunes, será mantida. Em janeiro, serão realizadas intervenções em outros cruzamentos ao longo da Rua dos Pinheiros, que ainda serão definidos pela CET. As esquinas desses cruzamentos receberão ampliação da calçada para oferecer maior segurança nas travessias. As alterações aumentam a área de proteção do pedestre e reduzem as faixas de travessia em 40%, ou seja, diminuem a exposição ao risco de quem atravessa as vias de circulação de veículos.

Autor do Estatuto do Pedestre, lei desde o ano passado, Police destaca que São Paulo só vai avançar na solução de seus graves problemas de mobilidade ao dar a devida atenção ao pedestre, à integração eficiente dos diferentes meios de transporte e ao transporte coletivo. “Sem priorizar a vida e garantir a segurança do pedestre, qualquer iniciativa para melhorar os deslocamentos na cidade é incompleta. O Caminhar Pinheiros lida com os efeitos da abertura da Estação Fradique Coutinho do Metrô, que, a partir de 2014, aumentou muito o fluxo de pedestres na região”, afirma Police. “Trabalhando junto com o Poder Público, a sociedade sem dúvida constrói uma cidade melhor.”

A subprefeitura e demais autoridades envolvidas preparam uma nova rodada de consultas à população sobre o projeto. “O Caminhar Pinheiros é um tipo de projeto que a cidade de São Paulo necessita para repensar o uso do espaço público e discutir a cidade que queremos ter no futuro”, afirma a subprefeita. “Trata-se de uma ação que privilegia o uso democrático das calçadas, sem prejudicar o trânsito da região. Ficou claro que conseguimos alcançar resultados extremamente positivos, com aumento do respeito ao pedestre, sem causar transtorno aos motoristas. Comunidade, Poder Público e a iniciativa privada se uniram e colocaram em prática uma medida assertiva para todos.”

A CET mantém monitoramento constante na região e avalia que a intervenção não gerou impacto significativo na fluidez do trânsito na Rua dos Pinheiros. “Importante destacar que nenhuma faixa de rolamento foi removida e houve ganho na segurança do pedestre pela redução do espaço da travessia e porque é visível o aumento do respeito dos motoristas às pessoas que querem fazer a travessia”, afirma Heloisa Martins, gerente de Segurança de Tráfego.

“O Coletivo Pinheiros está empenhado em melhorar o bairro, a convivência de quem mora, trabalha e circula pela Rua dos Pinheiros. Queremos ir além das relações de consumo, transcender a boa gastronomia e a prestação de serviços”, diz Vanêssa Rochha Rêgo, presidente da associação. “Queremos repensar o bairro e a cidade para nos fazer cada vez mais pedestres e mais solidários. Estamos promovendo ações para ressignificar São Paulo e transformá-la numa cidade mais humana.”

Próximos passos e ajustes
A 99 vai renovar seu patrocínio e investir nos ajustes para melhorar a intervenção. “A parceria continua. Após vários debates técnicos, estudamos com a CET definir uma área de embarque e desembarque para combater o estacionamento em fila dupla e adequar a atuação dos valets”, afirma Vanêssa. “A referência da vaga de embarque e desembarque também será adotada para as corridas de aplicativo”, diz Christian Baines, gerente de Políticas Públicas da 99. “O conceito do Caminhar Pinheiros casa com os valores da empresa de melhorar a convivência nas cidades, ainda mais porque hoje os aplicativos já reduzem a necessidade por estacionamentos nas cidades.”

Os ajustem incluem a disposição do mobiliário: floreiras e bancos. “Vamos redistribuir parte do mobiliário para aumentar a integração entre as calçadas e as faixas pintadas no asfalto, que ocupam as vagas de estacionamento”, explica o arquiteto Marcos Boldarini, autor do projeto urbanístico. Os resultados da pesquisa técnica da Bloomberg e comentários da população também serão considerados nas alterações. “A pesquisa realizada pela Iniciativa Bloomberg e a 99 mostrou que a quantidade de motoristas dando a preferência aos pedestres nas faixas de travessia aumentou. Como consequência, as pessoas de fato se sentiram mais seguras ao cruzar a rua no perímetro da intervenção. Aumentar a segurança viária é o nosso principal objetivo e o redesenho das esquinas contribui para atingi-lo, uma vez que provoca mudança de comportamento dos usuários da via”, afirma Hannah Machado, coordenadora de desenho urbano e mobilidade da Iniciativa Bloomberg.

Ficha Técnica
Caminhar Pinheiros é um evento promovido pelo Coletivo Pinheiros, a partir de projeto desenvolvido pelo vereador José Police Neto e escritórios Boldarini Arquitetos Associados e PS.2 Design. O incentivo e elaboração de mais propostas são da Subprefeitura de Pinheiros, com apoio da CET e da Iniciativa Bloomberg para a Segurança Global no Trânsito, além de patrocínio da 99.

Fase 1: 05/11 a 10/12/2018
Dezoito vagas de estacionamento foram substituídas por ampliação de cerca de 700 metros de calçada, com pintura do asfalto e mobiliário temporários: floreiras e bancos. Esquinas dos cruzamentos entre as ruas Pinheiros e Cônego Eugênio Leite e Joaquim Antunes ganharam área de proteção ao pedestre. Vagas de idosos e pessoas com deficiência e carga e descarga foram preservadas.

Fase 2: 11/12/2018 a 15/02/2019
Idem fase 1 com adequações para embarque e desembarque. Intervenção ampliada para os cruzamentos na Rua dos Pinheiros em toda a sua extensão, entre a Avenida Rebouças e Rua Francisco Leitão e Avenida Pedroso de Moraes. Escolha das esquinas depende de nova avaliação da CET.

Postagens Recentes

Deixe um Comentário